Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Amor antigo...







Lindo como a vida,
doce como a flor...
a sua luz querida
falando de amor.
Confunde o teu olhar
com o meu ainda descrente,
ensina-o a amar
muito docemente.
Canta baixinho, só para mim:
«Ne me quitte pas», com calor.
Olha nos meus olhos, assim...
E confessa-me o teu amor!
Segura as minhas mãos nas tuas.
Deixa-me chorar todas as dores cruas.
Canta para mim com a tua meiga voz
E pede à vida que não seja veloz.

Ana

13 comentários:

sofia disse...

Muito bonito! :) beijinho

MARU disse...

WWWWWWWWOOOOOOUUUUUUUUUU querida Aninha.
Te lo voy a decir en castellano para que no haya equívoco.
No soy nada entendida en poesía. Entre los muchos dones con los que Dios NO me dotó, uno fué el de la poesía.
Pero aún así y todo, lo que acabo de leer me suena a música celestial. Dulce, lleno de cariño, de amor, pintado con los colores del arco-iris...un sueño.

Enhorabuena, querida poetisa.
Un beso bien grande... Gracias.

AFRICA EM POESIA disse...

Ana
Sem sonhos e sem esperança a vida não tinha razão de ser.
Obrigada pela visita.
Gostei muito

Lindo o seu poema Parabèns.


Um beijinho verde...

AFRICA EM POESIA disse...

Ana
Sem sonhos e sem esperança a vida não tinha razão de ser.
Obrigada pela visita.
Gostei muito

Lindo o seu poema Parabèns.


Um beijinho verde...

Juℓi Ribeiro disse...

Ana:


Que beleza!
Encanta o coração...

Beijo.

Olinda Melo disse...

Ana

Que lindo poema! Faz-nos viajar! Então com a alusão a “Ne me quittes pas” de Jacques Brel, uma delícia. Gostei também da pintura de Salvador Dali.

Beijo

Olinda

Andradarte disse...

Mas o tempo é veloz....e a vida é linda...Continua linda...
Beijo

A.S. disse...

Lindo poema Ana!!!


Beijo,
AL

Associazione Culturale Luís de Camões disse...

Desejamos a todos os Portugueses um Feliz Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. Nós também celebramos este dia no blogue da “Associazione Culturale Luís de Camões”: ”10 Giugno: Giorno del Portogallo, di Camões e delle Comunità Portoghesi - 10 de Junho: Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas”.
Um grande abraço

Nilson Barcelli disse...

"Canta baixinho, só para mim:
«Ne me quittes pas», com calor.
Olha nos meus olhos, assim...
E confessa-me o teu amor!"
Gostei imenso deste teu poema de amor. Belíssimo.
Minha amiga Ana, desejo-te um bom fim de semana.
Beijos.

JPD disse...

Quando esteive em Figueres, fui visitar o Museu Dali.
Vim de lá deslumbrado.
É excepcional!

Não me canso de recomendar a visita.

O teu poema é excelente
(Quem me dera poder escrever assim))
está admirável e excelentemente ilustrado.

BFS, Ana

Beijinhos

Bipede Implume disse...

Querida Aninha
Só o amor nos pode redimir.
Como outra canção nos diz "What the world needs now is love sweet love".
Mas... está difícil.
Mas tu dás uma ajuda com tanta serenidade e beleza. Bem hajas.
Beijinhos e excelente fim de semana.
Isabel

Anónimo disse...

Que Lindo!