Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Assim falou...


O sol é um menino-criança piscando os olhos ao despertar
O sol é um velhote boémio espreguiçando-se na manhã...
O sol é um bebé de fisionomia doce, pura e invulgar!

Ergue-se com vigor de vida e com afã!
Sol, paisagem linda, azul do mar...
Sol, sorriso em boca de romã.

desce imponente, indescritível, sem par!
Sol, fonte de calor -  és tu, meu amor!
És tu, fonte de vida e razão de Amar!

Ana

Escola de Atenas, Zoroastro (pormenor), Rafael, séc. XVI

11 comentários:

JP disse...

O sol é fonte de calor, de luz e de boa disposição....de amor e de vida!

Beijinho

edumanes disse...

Será ave, será avião...
Não é pão, não é trigo
O que será então!
Por Ana Tapadas
Poema bem escrito!

Boa noite, um abraço
para você amiga Ana.
Eduardo.

heretico disse...



Ele o centro... que atrai...

e se colhe - bago a bago.

belo. teu poema

beijo

Rogerio G. V. Pereira disse...

O sol é o namorado da Lua
Quando ele fica em casa
É ela que sai à rua

(bonito isso, Ana)

São disse...

Por alguma razão o Sol sempre foi adorado...e , actualmente, apreciado.

Amiga, serena noite, rrss

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

O sol encanta muita gente e a sua ausência deprime outras tantas... São poucos os elogios/poema ao sol... ;)

beijinho amigo

Pérola disse...

O Sol é digno de adoração.

beijinhos

Bípede Implume disse...

Querida Aninha
Que bem que faz este calor vindo do poema.
Mas que maravilhosa ideia.
Beijinhos
Isabel

Nilson Barcelli disse...

Sol é vida...
Excelente poema. Gostei imenso.
Ana, minha querida amiga, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Mar Arável disse...

É um relâmpago

Mel de Carvalho disse...

Ana, querida amiga,

que 2014 lhe seja tão imensamente luminoso quanto o são as suas e a sua estima em minha vida.

um ano de Paz e Harmonia. são os meus votos

beijinho e o meu carinho de sempre
Mel