Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Populismos

Jornal opinião acre


SEM COMENTÁRIOS.

12 comentários:

Edum@nes disse...

Ganância perigosa,
cancerosa sem cura
doença contagiosa
populismo, loucura!

Boa noite e bons sonhos amiga Ana.
Beijinho.

Rogério G.V. Pereira disse...

Para mim
este cartoon do populismo
é muito mais expressivo

Victor Barão disse...

Palavras para quê?!
Feliz quinta-feira e restante semana
Abraço
VB

São disse...

Esperemos que se emende o caminho para onde se parece estar seguindo...

Minha amiga, beijinho e bom fim de semana

Majo Dutra disse...

E assim vai este triste mundo, com sinais de agravamento...
Beijos, querida Amiga.
~~~

Graça Pires disse...

Muito significativo este cartoon. Até assusta pensar o rumo que cada país, um atrás do outro, está a levar…
Um bom fim de semana, Ana.
Um beijo.

Milentry disse...

A great post! < 3
I am following you and invite you to me
https://milentry-blog.blogspot.com

Olinda Melo disse...


E assim vai o mundo. Alterações na maneira de pensar levando
a situações e comportamentos insólitos e às respectivas
interpretações.

Bom fim de semana, querida Ana.

Beijinhos

Olinda

Manuel Veiga disse...

excelente.

humor amargo.

beijos

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, o populismo é uma arma eficaz, primeiro vem a degradação para depois aparecer o salvador, infelizmente o povo consciente ou inconsciente adora salvadores, até ao dia, que se arrependem.
O Natal já passou, mais uma vez apareceram aqueles que procuram o protagonismo com discursos lindo de mentiras, gestos e sorrisos automatizados, estes a que me refiro, são os populistas que criticam tudo e todos, fazem promessas, dão entender que são capazes de beneficiar aqueles, que eles próprios exploraram sem nunca exibir o mínimo de respeito pela pessoa.
Os fascistas do observador, entre outras coisas escrevem assim, "Muitos em Portugal gostam de dizer que não há populismo no nosso país. É falso. Temos um governo populista, apoiado por partidos populistas. Há na verdade um político em Portugal que recusa a rendição ao populismo. Chama-se Passos Coelho. É, por isso, tão detestado pelos partidos populistas." isto quer dizer, desde que uma minoria tenham devem ter benefícios fiscais e outros mais, assim como, a família exploradora Amorim e outros grupos económicos, enquanto o resto do povo não interessa, para eles não é populismo nem ditadura, é democracia.
AG

Ulisses de Carvalho disse...

É, nesse caso, palavras para quê? A imagem diz muito - e sobre tantos lugares ao redor do mundo. Um abraço.

Jaime Portela disse...

O populismo é execrável.
Ana, continuação de boa semana.
Beijo.