Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

A Luz que Vem das Pedras


Alentejo, 2020


A luz que vem das pedras, do íntimo da pedra,
tu a colhes, mulher, a distribuis
tão generosa e à janela do mundo.
O sal do mar percorre a tua língua;
não são de mais em ti as coisas mais.
Melhor que tudo, o voo dos insectos,
o ritmo nocturno do girar dos bichos,
a chave do momento em que começa o canto
da ave ou da cigarra
— a mão que tal comanda no mesmo gesto fere
a corda do que em ti faz acordar
os olhos densos de cada dia um só.
Quem está salvando nesta respiração
boca a boca real com o universo?

                                                                     Pedro Tamen, in Agora, Estar



13 comentários:

chica disse...

Poesia muito linda e tuas fotos que "casaram" muito bem com ela!ADOREI! beijos, chica

Jaime Portela disse...

Não conhecia este poema, que é excelente.
Obrigado pela partilha.
Continuação de boa semana, amiga Ana.
Beijo.

J.P. Alexander disse...

Linda poesía, el amor te salva de la oscuridad te mando un beso

© Piedade Araújo Sol disse...

Mais um poeta que nos deixou.
Mas ficou a sua obra que é muito boa.
Uma bela homenagem com um magnifico poema.
Continuação de uma boa semana.
Saúde e muita paz é o que lhe desejo.
:)

Rajani Rehana disse...

Mind blowing post

Janita disse...

Partiu o Poeta, ficou a sua obra.
Muito belo este poema que realça a luz que nos chega, magnânina e pura,
quando por vezes já não se espera.

Que Pedro Tamen repouse em paz.

Beijinho de Luz, querida Ana.

São disse...

Mais uma abordagem poética da Vida, com tudo o que ela contém, que nos ficou de herança...

Paz para Pedro , abraço com muita amizade para ti!

A.S. disse...

Pedro Tamen...uma saudade!
Deixa-nos um precioso legado literário, que devemos honrar.
A sua poesia é inconfundível.
Grato Ana, por este simples mas significativa homenagem ao Poeta!

Um bom fim de semana.
Um abraço!

Teresa Almeida disse...

Boa escolha! Homenagem merecida.

A poesia que vem das pedras ecoa no universo.

Beijos, Ana.

Luiz Gomes disse...

Boa minha querida amiga. Obrigado pela linda poesia que nos trouxe, aproveito para lhe parabenizar pela linda foto. Bom final de semana e com muita saúde.

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Um poeta que deixou um legado e que deve ser sempre lembrado. Recebi esse poema num "Dia da Mulher", o que me deixou bastante feliz por sua consistência.
O poder da contemplação, que equipara nossos sentimentos com a imensidão do mundo, pois dentro de nós também existe um infinito.
Observar o nascer do sol e esperar logo mais pelo pôr do sol. Como isso faz você se sentir? Isso faz você se sentir grande ou minúsculo? Porque há algo de bom em sentir os dois.
Bom fim de semana!!
Beijus,

Fá menor disse...

Belíssima a foto!
Delicioso o poema!

Boa semana, amiga!

Beijinhos.

chica disse...

Bom dia! Acaba de entrar céu teus por lá! Obrigadão! bjs, chica

https://ceuepalavras.blogspot.com/2021/08/blog-post_17.html