Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 24 de outubro de 2021

Subindo a montanha

 

A Acropolis, Atenas, Setembro 1911; reproduzida em Voyage d’Orient,
 Carnet 3, p. 123. Lápiz sobre papel. Fundação Le Corbusier © F.L.C


Infatigável e luminosa subida
Da vida inigualável...
Saudosa montanha perfumada,
Na caminhada morosa,
Encantada e sentida!

Infatigável e luminosa subida,
Onde oníricas palavras
Sonham, ainda, inalterável
A Vida morosa e inacabada...

Ana



17 comentários:

chica disse...

Linda poesia e saibamos subir as montanhas que surgirem em nossos caminhos...Linda semana! bjs, chica

Rogério G.V. Pereira disse...

Mesmo que custe
subamos
Mesmo que canse
subamos
É luminosa a subida
desta vida
e de uma montanha
que se sonha
nunca se desce

Maria João Brito de Sousa disse...

Um pouco na sequência do poema/comentário anterior e falando da mais palpável e comezinha das realidades, as subidas são sempre muito menos duras do que as descidas.

Muito belos, gravura e poema, Ana!

Um beijo

Graça Pires disse...

Como escreveu Miguel Torga: "só quem sobe à montanha toca o céu. Na terra chã ninguém se transfigura"...
Gostei do teu poema minha Amiga Ana.
Uma boa semana. Continua a cuidar-te.
Um beijo.

São disse...

Subamos as montanhas e desçamos aos abismos , pois a Vida é isso...

Querida amiga, abraço com carinho, boa semana

J.P. Alexander disse...

Bello poema la vida es asi, si deseas algo debes trabajar por ello.

AC disse...

Felizmente ainda há locais onde a percepção, aliada a uma memória ancestral, se soltam, qual jardim revisitado, na fonte onde as primeiras águas (da compreensão, do questionar, do querer ir mais longe...) começaram a brotar.
É sempre um enorme prazer passar por aqui, Ana.

Um beijinho :)

. intemporal . disse...

A ascensão é sempre prazerosa e deverá visar a ascese rumo à plenitude dos sentidos…

Um beijo meu.

Olinda Melo disse...


A vida é, na verdade, uma montanha pela qual
subimos enquanto retemperamos forças através
dos nossos sonhos.
Morosa e inacabada subida...

Mais um desafio que nos colocas com este
teu belo poema. Belíssimo.

Beijinhos
Olinda

Majo Dutra disse...

É no percurso que se vive intensamente...
Uma metáfora perfumada e belíssima!
Que seja morosa e apreciada...
Tudo bom, estimada amiga.
~~~~~

Jaime Portela disse...

Subir faz parte da vida.
Mas há subidas cansativas, quando se fazem a 40ºC, por exemplo...
Excelente poema, gostei imenso. Como sempre.
Bom fim de semana, querida amiga Ana.
Beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...

Bonito poema.
Subir mesmo que custe faz parte da nossa existência.
Bom domingo com saúde e paz.
Beijinhos
:)

Fá menor disse...

Belo!
As subidas à montanha enchem o coração!

Beijinhos e boa semana!

As Mulheres 4estacoes disse...

Olá, Ana!

As subidas também guardam seus encantos e saberes. Chegar ao topo da montanha é se alegrar por ter mantido o bom ânimo durante o percurso.

Um abraço
Sônia

Majo Dutra disse...

Querida Ana, desejo que tudo lhe esteja a correr bem.

Saúde e dias bons. Beijinhos
~~~

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e outros textos literários. disse...

A Acrópole, à subida
Parece ser certo sonho
Ou mito como bisonho
Resquício de esquecida
Ruína, mas que tem vida
Residual e eterna
Feito gigante que hiberna
Para voltar por magia
Com toda sua energia
Posta em alma fraterna.

Parabéns pela postagem, Ana! Linda! Abraço fraterno. Laerte.

Manuel Veiga disse...

subimos e carregamos os pedragulhos da vida
que obrigam sempre a descer para depois voltar a subir .... infinitamente

gostei amiga

beijo