Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

terça-feira, 7 de abril de 2020

A Estranha Ordem das Coisas

Atrás das barras_P & Ink, Vladimir Kush

Com os meus alunos do outro lado de um ecrã, alojados numa turma virtual e entregues a uma aula digital, escondidos de um inimigo invisível, procuro a expressão mais exacta de cada momento. Não é uma tarefa fácil, nem para mim que vivo do uso desta nossa Língua comum.
A primeira semana foi a de uma ausência. Onde está o parque que atravessaria a cada manhã, enchendo o peito dos primeiros raios de luz para levar até vós? Onde, aquele frenesim de vida a desabrochar em cada olhar fugidio ou acolhedor como o futuro que prepararíamos juntos? Onde, o meu chegar silencioso e súbito que te surpreenderia num susto pueril? Onde a empatia e o sorriso, ou o ar severo que para ti ensaio?
E o tempo vai criando a rotina de uma (novi)profissão que preencheu os dias inteiros numa distopia, verdadeira antiutopia de tudo o que fui. 
E, neste negativo da velha fotografia daquilo que fomos, restou-me escolher mais um livro para ler. Aqui partilho convosco A Estranha Ordem das Coisas, de António Damásio

A Estranha Ordem das Coisas - Livro - WOOK


«Os seres humanos acabam sempre por depender da maquinaria dos afectos e das suas ligações com a razão. Não há maneira de fugir a tal condição.» pág. 305, 1.ª edição, 2017 


Saúde, meus amigos!


15 comentários:

Mar Arável disse...

Soltem os pássaros
e os afectos

Bj

chica disse...

Realmente esse título de livro tem tudo a ver... O ordem das coisas parecem viradas. Agora os pássaros livres e nós enjauladas...Tudo mudou! Mas haveremos de votar pra nossa rotina e ,até dela reclamar, como sempre,rs...beijos, chica

Rogério G.V. Pereira disse...

António Damásio?
Gramo o gajo!
O que eu detesto
(detesto mesmo)
é o determinismo
como senhor do nosso destino

(stora, tenha calma
os putos gostam de si
...à brava)

alfacinha disse...

Numa gaiola é ainda pior para um pássaro , ele mesmo não pode voar.
Bjs

Maria João Brito de Sousa disse...

Ah, Ana... não tivesse eu as grades que há muito trago nos olhos, por dentro destas outras grades que tentamos acreditar serem temporárias, tentaria descobrir o link que em tempos me foi cedido e que me permitiria o acesso a uma biblioteca ainda mais vasta do que aquela junto da qual cresci...


Abraço!

Edum@nes disse...

A tarefa não é fácil. Mas é necessário para que a nossa presença seja visível, neste mundo, por mais algum tempo.

Boa semana de Páscoa, amiga Ana, este ano de forma diferente.

Manuel Veiga disse...

"Admirável Mundo" ... o nosso!

em que a Igualdade é plena.
pertencemos todo à mesma casta de "Intocáveis"!

beijo, amiga

cuida-te

CÉU disse...

O teu cotidiano, antes e depois. Os afetos, criam-se, naturalmente.

Beijos, querida Ana!

Luiz Gomes disse...

Boa tarde tudo bem? Procuro novos seguidores para o meu blog. Posso te seguir também. https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

Se você me seguir manda o link para o meu blog que eu te sigo de volta.

Ricardo Cardoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ricardo Cardoso disse...

No fundo, o Quinto Império chegará a horas de recriar a palavra: do perdão sempre contido, azul sempre último, e infinito: nada se esquece, tudo conquista quem nada suspeitava. Este é o segredo, o filósofo aprende a compreender que tudo é surpreendente. Artista de sua dura artificialidade: o ser deus. Entendido em Portugal, arte, literatura, efeitos da profissão, dados da dinâmica da criação, antiguidades que se usam para entender a reconstrução. Tudo serve para conquistar a significação do eterno.

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Agora estamos no lugar dos pássaros engaiolados e muitos ainda não pensam em libertá-los. Será que algum dia voltaremos a antiga rotina?
Uma boa páscoa para você e sua família!
Beijinhos,

Olinda Melo disse...

Querida Ana

Tudo subvertido, em relação àquilo que nós tomávamos como certo.

Sairá disto uma nova ordem, em que as prioridades serão outras?

Boa Páscoa, minha amiga.

Beijo
Olinda

Elvira Carvalho disse...

A vida não está fácil para ninguém. Queixa-mo-nos tantas vezes da rotina, mas nesta altura do campeonato quem nos dera a nossa rotina de volta.
Abraço e boa semana

Editor IPC disse...

Querida poetisa Ana Tapadas, me encanta muito a sua visão e os pontuados momentos sobre a nossa realidade. Bravo!Um belo domingo!

Isaias Prudencio

rabiscoliteratura.blogspot.com