Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

sábado, 17 de julho de 2021

Velhos lugares

 

Alto Minho, Julho - 2021

Outra vez o Minho. Velhos lugares de um verde húmido e de um calor transpirado. Situações insolúveis mergulhadas numa beleza que nos distrai da realidade circundante. Daqui, partiram os jovens. Aqui permanecem alguns, todavia. Intemporais personagens de Agustina Bessa Luís...moldadas nas páginas de A Sibila.


Alto Minho, Julho - 2021


Talvez Zé do Telhado percorra estes caminhos, abrigado pelo manto da noite. Talvez mulheres solitárias lhe facultem a entrada e o abriguem. Partirá aos alvores da madrugada, como uma sombra que passa... Talvez Quina habite a velha casa de sobrado, agora, reconstruída!



Alto Minho, Julho - 2021

E, sendo tudo tão ilusório, amanhã o vento será nortada e o frio assolará o dia, gélido e granítico. Vacilarão ou gritarão os rumores da folhagem estival e os homens, acossados e medrosos, reinventarão reinícios que soam a desnortes...

Ana 

17 comentários:

chica disse...

Que lindas fotos e esse lugar é lindo! belaz as palavras.,Gostei muito de por aqui passar! beijos, tudo de bom,chica

Rogério G.V. Pereira disse...

Ana
depois dessas imagens
de tão belos "velhos lugares"
bem podias
ter deixado palavras mais promissoras.

"desnorte" é palavra que há muito bani
e doeu vê-la aqui
(embora admita
que o desnorte exista)

J.P. Alexander disse...

Bellos lugares tiene historia y alma . Te mando un beso

A.S. disse...

O Minho talvez ainda tenha segredos por desvendar.
As suas gentes, têm a dureza granítica onde assenta a sua personalidade e as fundações da sua forma de viver.
Conheço bem o Minho. e sempre que lá vou, trago um pouco de Minho guardado na alma!
As fotos são excelentes!

Um bom domingo!

Janita disse...

Gostei das imagens desse Minho verde e tão florido, tão próximo quanto distante do nosso Alentejo, agora a derreter sob um calor tórrido.
É sempre um gosto ler os seus textos Ana. Coloca-nos dentro das palavras, como se elas tivessem vida própria e nos envolvessem de tão sedutoras.

Um beijinho e bom Verão.
Onde quer que se encontre, seja feliz.

Fê blue bird disse...

Amiga, trocaste o teu sul sereno, pelo norte mais ameno.
E que bonitas as fotos e as tuas palavras conhecedoras.
Desnorte é palavra de ordem, de norte a sul, má sorte a nossa.

Um beijinho amiga Ana.

Luma Rosa disse...

Oi, Ana!
Os motivos para retornamos aos velhos lugares são muitos, mas principalmente porque trazem aconchego na alma. Pensar que por ali pisaram pessoas que não mais estão por aqui, mostra o finito do nosso tempo. Quem seremos no futuro para os novos desbravadores?
Amei as fotos!!
Beijus,

São disse...

Magnificas fotos com texto a condizer!

Minha amiga, beijinho e que a tua semana seja linda!

Graça Pires disse...

O Minho é cheio de encanto. Agustina, que escritora excelente. Vou voltar a ler a Sibila que já li há muito tempo. Adorei as fotografias.
Cuida-te bem, Ana.
Uma boa semana.
Um beijo.

Fá menor disse...

Muito bonito, amiga Ana!
Que nunca nos falte o norte!

Beijinhos e boa semana!

© Piedade Araújo Sol disse...

Ana

Muito bonito o texto e as fotos.
gostei bastante.
Continuação de uma boa semana cheia de tranquilidade e muita saúde.
Beijinhos
:)

silvioafonso disse...

Bom texto, mas as imagens são
belíssima. Eu acho.
Um beijo, Ana. Um beijo.

Elvira Carvalho disse...

Adoro o Minho.
As fotos são lindas.
Abraço, saúde e bom fim de semana

Jaime Portela disse...

O Zé do Telhado ainda anda por aqui...
Tal como a nortada, que não nos larga, fiel como se fosse um cão.
Gostei do texto, assimilaste e percebeste a atmosfera minhota como poucos.
Também gostei das fotos.
Bom fim de semana, amiga Ana.
Beijo.

Rajani Rehana disse...

Beautiful blog

Ulisses de Carvalho disse...

senti vontade de entrar nestas fotografias e passar um tempo nestes belos lugares! um beijo, Ana!

Rajani Rehana disse...

Beautiful pictures