Rara Avis in Terris, JUVENAL, Sátiras, VI, 165

domingo, 4 de abril de 2021

O lugar onde sempre estamos certos


Jerusalém, 2019 (José Alves)

Do lugar onde sempre estamos certos

nunca brotarão

flores na primavera.

 

O lugar onde sempre estamos certos

é batido e duro

como um pátio.

 

Mas dúvidas e amores

esfarelam o mundo

como uma toupeira, um arado.

 

E um murmúrio será ouvido no lugar

onde havia uma casa —

destruída.

 

Yehuda Amichai, Terra e paz – antologia poética, tradução Moacir Amâncio

Original:



18 comentários:

chica disse...

Linda e profunda poesia.Bela fotografia.Gostei de ver o original! beijos, linda nova semana,chica

Rogério G.V. Pereira disse...

Hoje
ao chegar
ao patamar
antes
do que fica
a caminho
do meu 3º andar
estavam
2 vizinhas a conversar
uma delas
chamou-me "tuaregue"

E eu... gostei!

Janita disse...

Pena que o lugar de todas as certezas, seja tão pedregoso e penoso de trilhar.

Um beijinho, Ana.
Felicidades para si e os seus.

Maria João Brito de Sousa disse...

Os muitos para quem esse local "batido e duro como um pátio" é a única certeza, serão sempre demasiados. Sê-lo-am ainda que um só fosse,

Forte abraço, Ana.

Graça Pires disse...

Tão triste e verdadeiro este poema.
Uma boa semana, minha Amiga Ana. Muita saúde.
Um beijo.

A.S. disse...

Palavras para todos reflectirmos!
Uma feliz semana amiga Ana. Muita saúde.

Beijo.

silvioafonso disse...

Ana, voltei para agradecer,
só isso. Um beijo e muito
obrigado.

J.P. Alexander disse...

Hermoso poema muy real y triste. Te invita a reflexionar. Te mando un beso

São disse...

Um poema que nos toca a alma

Os sionistas estão em pecado mortal e têm um karma pesado a cumprir.


Te abraço, minha amiga, excelente semana para ti.

Fê blue bird disse...

Um poema que comove de tão profundo e verdadeiro.

Um beijinho querida Ana, tudo de bom para ti e para os teus.

Luiz Gomes disse...

Oi Ana obrigado pelo maravilhoso poema. Esse é um lugar que eu gostaria de ir sempre e se eu pudesse.

Fá menor disse...

Gostei muito de ler e reflectir estas palavras. Muito grata.

Continuação de Boas Festas Pascais!

Beijinhos.

CÉU disse...

Um poema de cariz político, mas verdadeiro. Nada nem ninguém é feliz onde há maldade.

Bonita foto de um lugar que gostaria de conhecer, mas a tua amiga gosta pouco de sair da "toca" dela. Sou do Sul, que é sereno.

Beijos, querida Ana!

© Piedade Araújo Sol disse...

Um poema comovente cheio de verdade .
beijinhos Ana
:)

Tanza Erlambang disse...

poem represents our soul

Manuel Veiga disse...

invejável Poema.
gostei muito, grato por dares a conhecer
beijos

Jaime Portela disse...

Este poema é fenomenal.
Não conhecia, obrigado pela partilha.
Bom fim de semana, minha amiga Ana.
Beijo.

Mar Arável disse...

Palavras que a memória não apaga
Bj